Início da Página
Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem
Enquete
Entre os eventos alusivos aos 50 anos da Fenavinho, qual melhor representa a Festa? Entre os eventos alusivos aos 50 anos da Fenavinho, qual melhor representa a Festa?
topo

Histórico



História do município de Bento Gonçalves


A origem -  colônia Dona Isabel

Em 1875 inicia a imigração italiana na Encosta Superior do Nordeste, originando as colônias de Dona Isabel, Conde D’Eu e Nova Palmira.  A colônia de Dona Isabel originou a cidade de Bento Gonçalves. Conde D’Eu originou a cidade de Garibaldi. Nova Palmira se tornou a cidade de Caxias do Sul.

A Colônia Dona Isabel (Bento Gonçalves), criada em 1870, já era conhecida como “Região da Cruzinha” devido a uma cruz rústica cravada sobre a sepultura de um possível tropeiro ou traçador de lotes coloniais. Era época do escambo, da troca de mercadoria por mercadoria. A Colônia Dona Isabel  sediava um pequeno comércio, no qual os tropeiros faziam paradas para descanso.

Em 24 de dezembro de 1875, os núcleos do Planalto começaram a receber novos imigrantes.  Em março de 1876, o Presidente do Estado José Antonio de Azevedo Castro anunciava a existência de 348 lotes medidos e demarcados e uma população de 790 pessoas, sendo 729 italianos. Os pioneiros, vindos do Tirol Austríaco e Vêneto chegaram  à esplanada onde hoje está situada a Igreja Matriz Cristo Rei.



Atividades comerciais e abertura da estrada

A troca, compra e venda de produtos era feita na sede da colônia, após longas caminhadas por estreitas picadas (trilhas abertas no meio da mata) demarcadas pelos próprios imigrantes. Entre os imigrantes havia ferreiros, sapateiros, marceneiros, alfaiates, carpinteiros, entre outros profissionais que estabeleceram seus negócios dentro de suas especialidades, atendendo às necessidades locais. O surgimento das construções das casas, os instrumentos de trabalho e o mercado foram acompanhando o desenvolvimento de Colônia Dona Isabel e também as exigências que se apresentavam.  Frente ao desenvolvimento, as condições das estradas foram melhorando e surgiram as primeiras carretas. Em cinco anos, houve um acréscimo de quatro mil habitantes, entre nascimentos e  novos imigrantes.

Em 1881, inicia a abertura da primeira estrada de rodagem, ligando a Colônia Dona Isabel a São João de Montenegro (hoje Montenegro). O início do povoamento foi marcado por inúmeras dificuldades. Em 1877 a Colônia Dona Isabel sediava três casas comerciais, duas padarias, uma fábrica de chapéus e um total de 40 casas comerciais, que ofereciam serviços e produtos diversos em todo o território da colônia.



Criação do município

O desmembramento da Colônia Dona Isabel do município de Montenegro foi oficializado pelo ‘Acto’ 474, de 11 de outubro de 1890, assinado por Cândido Costa, o que constituiu o município de Bento Gonçalves. O nome foi dado em homenagem ao general Bento Gonçalves da Silva, chefe da Revolução Farroupilha, ocorrida no Rio Grande do Sul de 1835 a 1845.


Início do desenvolvimento

Bento Gonçalves deu seu primeiro impulso de progresso com a vinda da agência do Banco Nacional do Comércio e Banco de Pelotas. Entre os anos de 1919 e 1927, foi feita a instalação da luz elétrica e da estação transformadora e da rede de distribuição. E 1924 foi fundado o Hospital Dr. Bartholomeu Tacchini. Na época o  Dr. Barthomoleu Tacchini, médico vindo da Itália, era um dos principais médicos do Estado,  com enorme prestígio especialmente junto à população de origem italiana.

Em 1950, a população era de 22.600 habitantes. As principais atividades econômicas eram as do setor agrícola. Contudo, começaram a surgir várias indústrias, como de acordeões, laticínios, móveis, curtume, fábrica de sulfato e vinícolas.


Projeção nacional

Em 1967 Bento Gonçalves passa por uma grande transformação, considerada um marco histórico. Com a colaboração de dinâmicas lideranças e a ajuda de toda a comunidade, surge a I Fenavinho, a Festa Nacional do Vinho. O município foi visitado pela primeira vez por um Presidente da República, o Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco. O principal produto e a força da economia de Bento Gonçalves foram divulgados em todo o Brasil, tornando a cidade conhecida nacional e internacionalmente.  O município descobre a sua vocação para o turismo de negócios e começa a sediar eventos de grande porte.



Bento Gonçalves atualmente:


Capital Brasileira da Uva e do Vinho 

A cidade de Bento Gonçalves é conhecida como a ‘Capital Brasileira da Uva e do Vinho’, é reconhecida pela força de sua economia e como um importante pólo industrial e turístico do sul do Brasil.

Além de ser uma cidade com  perfil empreendedor e povo trabalhador, a cidade se destaca na área turístia. Atividades ligadas à área do enoturismo, turismo de negócios e de eventos oferece cada vez mais opções ao visitante. A cidade oferece uma diversidade de rotas turísticas .

Os indicadores de desenvolvimento e renda da cidade colocam Bento Gonçalves em destaque no Estado e no país quanto à qualidade de vida. 
Indicadores econômicos >>


Polo vitivinícola e moveleiro

A cidade de Bento Gonçalves é um  pólo moveleiro e vitivinícola conhecido nacional e internacionalmente.  Dentro do segmento indústria, o setor  moveleiro é a grande força da economia. No segmento turísticos são inúmeros os atrativos  ligados à uva e ao vinho,  o que torna Bento Gonçalves uma cidade de visita obrigatória na conhecida Região Turística ‘Uva e Vinho ‘ situada na Serra Gaúcha.



Principal destino enoturístico do Brasil

Bento Gonçalves é  pioneira no Brasil no desenvolvimento do Enoturismo. A cada ano Bento Gonçalves vem se consolidando como destino turístico nacional. O Vale dos Vinhedos é o principal destino enoturístico do Brasil, sendo o  roteiro mais visitado desde 2008.  Foi a primeira região do país reconhecida como Indicação Geográfica, obtendo para seus produtos a Indicação de Procedência, e a seguir a Denominação de Origem 'Vale dos Vinhedos' para os vinhos e espumantes ali produzidos. O Vale dos Vinhedos integra oficialmente o patrimônio histórico e cultural do Estado do Rio Grande do Sul desde 29 de junho de 2012 (Projeto de Lei 44/2012).

No segmento  turístico  a cidade se destaca por suas rotas turísticas, por seu turismo de negócios e eventos e também pelos eventos turísticos promovidos pela Prefeitura Municipal/ Secretaria de Turismo o que  torna  a cidade atraente  ao visitante durante todos os meses do ano.  As rotas turísticas são bastante diversificadas e atraem visitantes interessados em  turismo rural, cultural, vitivinícola e de aventura. O turismo de negócios e eventos é marcado  pelas grandes feiras realizadas  no Parque de Eventos de Bento, feiras tradicionais como  Movelsul, Fimma, Fiema e Expobento, entre outras. A cidade também possui  uma grande variedade de atrativos turísticos, naturais e culturais. 


 







Este website necessita da versão 8 do Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player